Acrobacias na aula de Educação Física

No dia 13/09 na aula de Educação Física, os alunos do 7º ano realizaram atividades de ginástica acrobática, uma prática acessível para todos.

Borella (2005) afirma que a origem da ginástica acrobática está ligada ao circo e foi criada por volta do século VII. Foi reconhecida pelos países Ocidentais depois que se tornou competitiva. Porém, de início, era usada para recreação, e principalmente, por aqueles que não tinham o biotipo para ginástica artística, estes, “podiam ‘equilibrar’ outro acrobata, e assim perceberam que era muito boa para ensinar crianças a trabalhar em equipe e a confiar nas outras pessoas” (GALLARDO e AZEVEDO, 2007, p. 04).

Durante a aula realizamos um aquecimento geral, trabalhando a flexibilidade e alongando os principais músculos, isso para evitar lesões e dores posteriores. Em seguida começamos o trabalho individual e em duplas, para então serem trabalhadas as figuras acrobáticas.

Os alunos observavam uma imagem e deveriam tentar realizar o movimento que ali foi sugerido. No início foram naturais o medo e a insegurança, porém, no decorrer da atividade os alunos se soltaram e criaram, de forma espontânea, novas movimentações.

A ginástica desafia os limites do corpo, por isso é importante respeitar as capacidades e limitações de cada aluno. Sendo assim, os movimentos sempre iniciavam de forma mais básica e eram acrescentadas dificuldades de acordo com a evolução dos alunos.  

Entre os objetivos das aulas de ginástica estão a percepção do corpo, fortalecimento dos músculos, aumento da resistência e equilíbrio, melhora da força e flexibilidade e ainda sem esquecer a cooperação e confiança entre o grupo que é a base para execução das figuras acrobáticas. O equilíbrio de quem está no topo depende da união dos que estão por baixo. Se a base se separar quem está em cima fica suspenso.

 

Referência

SILVA, Vanessa Pereira da; MARRONI, Paula Carolina Teixeira. Ginástica Acrobática na Educação Física Escolar. Disponível em: Acesso em: 19/09/2016.