Sistema Esquelético

Na terça-feira, dia 30 de agosto, os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental II participaram de uma atividade utilizando material manipulável. De acordo com os autores, pensadores e pesquisadores em educação, têm-se algumas definições para o que possam ser materiais manipuláveis.

Uma das definições de materiais manipuláveis mais conhecidas é a de Reys (1971), citada por Matos e Serrazina (1996), que define materiais manipuláveis como 'objetos ou coisas que o aluno é capaz de sentir, tocar, manipular e movimentar. Podem ser objetos reais que têm aplicação no dia-a-dia ou podem ser objetos que são usados para representar uma idéia' (apud: Rocco; FLORES; 2007, p.01)

De fato, materiais manipuláveis são objetos, desenvolvidos e/ou criados para trabalhar de forma que venha a facilitar a compreensão e o desenvolvimento do aluno, de modo que os estudos possam ser realizados de maneira prazerosa.

O esqueleto humano. A atividade teve como objetivo compreender que o esqueleto humano é formado por um conjunto de ossos, cartilagens e articulações. Ele dá forma ao corpo, protege os órgãos internos e possui um sistema de alavancas, movidas pelos músculos, que possibilita os movimentos e a locomoção. Nos pontos onde existem articulações, esses conjuntos de estruturas produzem diversos tipos de movimentos. Aos ossos também cabem as funções de armazenar minerais e íons e produzir células sanguíneas (por meio da medula óssea).   

Além da sustentação do corpo, os ossos também produzem células do sangue e servem como reserva de cálcio. Ligados aos músculos por meio de tendões realizam movimentos responsáveis pela locomoção. Na união dos ossos existem cartilagens, que são responsáveis por não deixarem que ocorra atrito e eventual desgaste ósseo. Nosso esqueleto apresenta 206 ossos de várias formas e tamanhos: que podem ser longos, curtos ou chatos.

Os alunos participaram de maneira satisfatória ao que lhes foi proposto, demonstrando interesse pelo conteúdo, identificando os ossos e as articulações para a montagem de um esqueleto de papel. Pais (2000, p.15) assim se referem “devemos sempre estimular um constante vínculo entre manipulação de materiais e situações significativas para o aluno”.

 

Professora Maria Laura

 

Referências

PAIS, L.C Uma análise do significado da utilização dos recursos didáticos no ensino de geometria. 2000.

 

ROCCO, Cristiani Maria Kusma; FLORES, Cláudia Regina. O Ensino de Geometria: problematizando o Uso de Materiais Manipuláveis. 2007. Disponível em: . Acesso em: 03 set. 2016.